Brasão D'Armas

 

   
 

Escudo Esquartelado

 

No primeiro de blau, uma asa aberta de prata, terminada por uma mão de carnação, formada de uma pena de ouro;

O segundo de golles, carregado de uma figueira folhada de cinco peças de ouro;

O terceiro de golles, carregado de dois bordões de Sant' Yago, de ouro, postos em haspas e encimados por uma vieira do mesmo metal;

O quarto de blau, onde surge uma estrela de prata, sobre um campo de sua cor e nela sancada uma cruz latina de ouro, gotada de golles;
bordadura de blau com um cordão de São Francisco de ouro, posto em orla.

 

 

 

Divisa

 

Em listel do mesmo esmalte e legenda de prata: HONOR SAPIENTIAE; que se traduz: Honra da Sabedoria.

 

 

 

Simbologia Histórica

 

A asa afirma o vôo do tempo a nos transmitir a tradição que nos preserva a história, a ciência e a cultura.

O ramo da figueira, alude ao timbre dos Figueirôa, apelido que procede Espanha, desde os recuados tempos em quje os discípulos do Apóstolo Sant' Yago converteram os tais à fé cristã; daí, passsando a Portugal, tendo geração da qual descendeu BENTO LUIZ DE FIGUEIRÕA, colonizador da região que deu origem ao Município.

Os bordões de Sant ' Yago, trazem a imagem genealógica, sob as quais uma vieira de ouro tomada a tradicional proveniência ligado a pessoa de BERNARDO VIEIRA DE MELO. A cruz evoca o Monte dos Guararapes, marco da nacionalidade e patriotismo, levados pelo heroísmo e pela fé, sob a proteção da SANTA MÃE DE DEUS, prefigurada na estrela.

O síngulo, cinge como atributo ao religioso Frei Antonio de Santa Maria Jaboatão, que nos legou os mais remotos registros históricos.

 

 

 

Luiz G. Corrêa - autor
Associado do Instituto Histórico de Goiana e associado correspondente do IHJ

   
 
 

 

 

Bandeira

 

   
 

Perfil  e Simbolismo da Bandeira do I.H.J.

 

A Bandeira do I.H.J é um retângulo tricolor auricerúleo esmeraldino cujo tamanho é igual a 1 ½ vez de largura, formado por três verticais equivalentes em largura e tamanho, da esquerda para direita - blau - jalne - sinople - partindo da bainha. São as cores filhas das nacionais, de autoria do sócio correspondente AMARO MATIAS SILVA, de Caruaru. Encarregado de traçar seu perfil e simbolismo.

Ao centro, na lista áurea, está o escudo ornado adotado com o brasão d’armas, da entidade, autoria do sócio0 correspondente LUIZ G. CORRÊA, Goiana-PE, aprovado e já em uso desde 1978.

Simbolismo (in Heráldica) das cores da bandeira a listra de blau (azul) simboliza a lealdade e formosura dos habitantes da terra; a de jalne (ouro)- a nobreza e majestade dos nobres filhos que lutam pela Pátria nascente, fazendo a História e a nobreza brasileira; a de sinople (verde) a fé e o respeito aos postulados de nossos ancestrais cristãos honrados e a esperança de melhores dias na pesquisa e divulgação dos feitos heróicos.

   
  Agosto de 1983.
Amaro Matias Silva
   
 
 

 

 

Medalha de Mérito
Frei Jaboatão

 

 

É destinada a agraciar personalidades brasileiras ou estrangeiras e pessoas jurídicas que hajam prestado relevantes serviços à nossa história, ou que tenham produzido valiosos trabalhos no campo das artes, das letras e das ciências, e que, à juizo da Diretoria, sejam merecedoras da distinção.
 

 

 

 
 


Hino do IHJ

LETRA: ADIUZA BELO
MÚSICA : MAESTRO LUIZ CAETANO DA SILVA


I

Esta chama que nos ilumina
É a luz do eterno porvir
Da bravura dos tempos distantes
O futuro nos espera a sorrir
Do passado tu é a semente
Do presente alegria bendita
No futuro nos temos certeza
Que o orgulho é a glória contrita


Instituto, Instituto
Histórico de Jaboatão
És a flâmula, a bandeira
do ardor de nossa paixão.

                                                        bis

II

Pioneirismo nos serve de exemplo

Da história que o estado nos faz
Guardiões destas páginas douradas
Nesta luta sem guerra e de paz
No presente tu és a semente
do passado alegria bendita
No futuro nos temos certeza
Que o orgulho é a glória contrita


Instituto, Instituto
Histórico de Jaboatão
És a flâmula, a bandeira
do ardor de nossa paixão.

                                                        bis

III

Instituto nós te saudamos
Sacro cofre de orgulho e de glória
Somos filhos amantes deste solo
Somos parte integrante da história
Como irmãos dos antigos pioneiros
Não podemos jamais esquecer
Instituto amado e querido
és exemplo que queremos ter


Instituto, Instituto
Histórico de Jaboatão
És a flâmula, a bandeira
do ardor de nossa paixão.

                                                        bis
 

Gravação do Hino pela Banda de Música do Comando Militar do Nordeste - Adida 14 BI
 

 
 


Hino de  Jaboatão dos Guararapes

   
 

LETRA: BENEDITO CUNHA MELO
MÚSICA : NINA DE OLIVEIRA

Jaboatão
Nos verdes vivos dos teus altivos
canaviais,
Há sempre rindo uma esperança
até na dança dos matagais.
É uma esperança que nunca finda
e que se alinda de inspiração
Ver-te sem guerra, terra dos altos,
linda terra da promissão

Eu amo o teu cruzeiro,
teu sol que é mais brasileiro;
teus altos que a gente vence
até sem ser jaboatanense.
Eu amo teu céu profundo,
maior que já vi no mundo,
e no meu sonho ideal,
quero mais a ti.
Oh! Terra Natal